01 dezembro 2012

Que espaço ocupamos? Que lugares construímos?


Aonde quer que vamos estamos constantemente a construir lugares, ainda que por instantes. Frequentemente não nos apercebemos que estamos permanentemente a mudar o espaço de quem nos rodeia. O que traz contrariedades porque demasiadas vezes não acrescentamos nada a esse espaço; pelo contrário, levamos algo que não nos pertence
(SNPC - 13.11.2012)

Há meio século atrás, estas interrogações pareceriam descabidas, pois eram claras e bem definidas as coordenadas do lugar de cada um, na família, na escola, no trabalho, na igreja ou na sociedade.
(…) 
Hoje, o paradigma dos comportamentos individuais alterou-se, significativamente, e diversificou-se, não só na idade adulta, mas desde idades cada vez mais precoces. Que o digam os professores e os próprios pais!
(…) 

Broken Obelisk - Barnett Newman. Rothko Chapel. EUA
Não creio que sejam de temer a mudança e a diversidade. Receio, sim, que as pessoas não tenham sido (não estejam a ser) preparadas para assumir o correspondente acréscimo de responsabilidade individual pelas suas respectivas escolhas.
(...)

Neste tempo litúrgico, que convida os cristãos a prepararem-se para a celebração da grande festa de Natal – mistério da incarnação de Deus na história - deixo o convite a uma reflexão pessoal e em comunidade, a partir da contemplação do nascimento de Jesus, do exemplo e testemunho de vida que deixou a toda a Humanidade e, em particular, aos seus discípulos: Que espaço ocupou? Que lugares construiu? E eu? E nós, cristãos do século XXI? 

Votos de um Natal 2012 vivido na alegria, na esperança e na paz!

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu