01 julho 2019

Os estranhos caminhos da felicidade

Jardim de Betânia - Isabel de Castro. 2019
Não têm faltado nos últimos tempos sinais de alerta acerca das características que informam a cultura dominante no mundo ocidental (e não só!).
(...)
É particularmente significativo que venha aumentando exponencialmente o consumo de anti-depressivos, nomeadamente em populações de tenra idade.
Por todas estas razões devemos interrogar-nos sobre os caminhos da felicidade, esse bem que, explicita ou implicitamente, todos procuramos.
Este é tema a que a Fundação Betânia tem dedicado grande atenção desde os seus começos, Assim, no final de 2008, um pequeno grupo de amigos procurou reescrever os caminhos para a felicidade, inspirados nas bem-aventuranças proclamadas por Jesus de Nazaré no Evangelho. [ver aqui]
Partilho convosco esse enunciado escrito em 2008, com o propósito de incentivar o leitor/leitora a aproveitar estas férias de verão para re-escrever, individualmente ou em grupo, o que entende ser os estranhos caminhos da felicidade apropriados ao tempo presente. (...)

13 junho 2019

Novos caminhos para a Igreja e a Ecologia Integral

Siga e divulgue a hashtag #SinodoAmazonico - que já está disponível para acompanhar o maior acontecimento eclesial e ecológico em 2019! 

“Novos caminhos para a Igreja e a Ecologia Integral” - O Sínodo da região da Amazónia, convocado pelo Papa Francisco de 6 a 27 de Outubro de 2019 no Vaticano. 
Brevemente será publicado o documento de trabalho que servirá de base para o debate na Assembleia - Instrumentum Laboris.
 

Bispos dos 9 países da região (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Peru, Venezuela e Suriname), ao lado de especialistas e auditores, e convidados nomeados diretamente pelo Papa, vão discutir os “Novos caminhos para a Igreja e a Ecologia Integral” no Vaticano, com a presença do Santo Padre.
Fonte: Vatican News

09 junho 2019

«A paz esteja convosco» (Jo 20, 19.21)

sem o Espírito, a Igreja é uma organização, a missão é propaganda, a comunhão é um esforço


"Há sempre a tentação de construir «ninhos»: reunir-se à volta do próprio grupo, das próprias preferências, o semelhante com o semelhante, alérgicos a toda a contaminação. Do ninho à seita, o passo é curto: quantas vezes se define a própria identidade contra alguém ou contra alguma coisa! Pelo contrário, o Espírito Santo junta os distantes, une os afastados, reconduz os dispersos".


Na Solenidade de Pentecostes, o Papa Francisco presidiu a Celebração Eucarística. 

"O Pentecostes chegou, para os discípulos, depois de cinquenta dias incertos. Por um lado, Jesus ressuscitara: cheios de alegria, tinham-No visto, escutado e até comido com Ele. Por outro, ainda não superaram dúvidas e temores: estavam com as portas fechadas (cf. Jo 20, 19.26), com perspetivas reduzidas, incapazes de anunciar o Vivente. Depois, chega o Espírito Santo e as preocupações desaparecem: agora os Apóstolos não têm medo nem sequer à vista de quem os prende; antes, preocupados por salvar a sua vida, agora já não têm medo de morrer; antes, fechados no Cenáculo, agora levam o anúncio a todas as nações."  (...) 


01 junho 2019

Um gesto profético: Pacto mundial por uma economia que faz viver e não mata

"Nós tentámos dizer a nós próprios que progresso queria dizer crescimento e que crescimento significava bem-estar, mas o que a crise ambiental tem revelado é que o crescimento sem limites é a maior ameaça ao nosso bem- estar”. 
(George Monbiot)
Plástico no Mar - julia.pt

Não por acaso o Papa Francisco escolheu o dia 1 de Maio (dia mundial do trabalhador) para lançar ao mundo um desafio profético: a concretização de um pacto mundial por uma economia que faz viver e não mata; uma economia diferente, que humaniza e que cuida da criação; uma economia que não exclui nem descarta pessoas e povos.
O apelo de Francisco convoca ao empenhamento de crentes e não crentes a “dar uma alma à economia”. Dirige-se, não especialmente a políticos, governantes ou a grandes instituições internacionais, mas, sobretudo, aos jovens que estudam economia e aos empreendedores dispostos a enveredar por uma nova economia (Pensei em convidar especificamente vocês, jovens, porque, com o vosso desejo de um futuro bom e feliz, vocês já são uma profecia de uma economia atenta à pessoa e ao meio ambiente).
Também não por acaso, o Papa Francisco escolhe Assis para lugar desta assembleia mundial, lugar símbolo de humanismo e fraternidade, que suscita e pressupõe uma radical conversão do olhar que inspira a cultura contemporânea e constitui o alicerce do actual paradigma da economia globalizada e financeirizada com o seu cortejo de disfuncionalidades que, presentemente, a caracterizam.
(...)