15 novembro 2009

Abraão e Sara não sabem confiar
nos tempos de Deus
- Génesis, capítulo 16

No site da Fundação Betânia foi publicada a nova série de estudos sobre o Génesis, no âmbito do Projecto Ler a Bíblia, coordenado por Nicoletta Crosti.

Estes estudos podem ser comentados no Ouvido do Vento.

(...)

v. 3 Sara… tomou Agar… e deu-a como mulher a Abraão seu marido. Sara vive a sua esterilidade como uma culpa, que a humilha, e procura remédio para ela segundo o costume do tempo. No caso de esterilidade da mulher legítima, o código de Hamurábi (1700 a.C.) determinava que num contexto monogâmico, como o dos babilónicos, a mulher poderia oferecer ao marido uma escrava.

A escrava dava à luz em cima dos joelhos da sua senhora e assim também a criança, simbolicamente, nascia quase do próprio seio da mulher legítima. (Gn 30, 3¬9).

Sara não sabe ser serva do projecto de Adonai, e não espera que seja o próprio Deus a fazê-la sair da sua humilhação, segundo a figura do servo de Isaías que se confia no Senhor (Is 49, 1-7). Fá-lo-á Maria de Nazaré aceitando a humilhação de ser tida como adúltera e esperando em Deus a sua libertação.

(...)

- Nicoletta Crosti,

Abraão e Sara não sabem confiar nos tempos de Deus

- Génesis, capítulo 16

[ Versão integral ]

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu