30 novembro 2013

Advento ou a Nostalgia do Desejo



Começa hoje novo ciclo litúrgico – o tempo de Advento. Tempo de aprofundamento do nosso desejo primordial e da nossa esperança. 

Cada um de nós transporta no seu âmago uma nostalgia que traz consigo um desejo de futuro, uma nostalgia que nos move na busca das mil e uma coisas que, pensamos, virão satisfazer esse insaciável desejo de Ser que nos habita.

As poeiras do tempo podem ofuscar este desejo essencial e, sobretudo, confundir os meios de o satisfazer, mas não o suprimem, porque ele é parte constitutiva de cada Pessoa.

Conhecer as raízes deste desejo, aprofundá-las, distingui-las, consolidar as mais valiosas e deixar que se desprendam as menos válidas. É este um programa para aproveitar da graça deste tempo de Advento em que a liturgia nos confronta com os nossos desejos, as suas raízes e as suas ilusões e nos convida a deixar que estas caiam.

O Advento lembra-nos também a história do Povo de Deus que se inicia com a vocação de Abraão, que ousa deixar o seu habitat conhecido para ir à procura da terra prometida, uma terra de abundância, onde correm leite e mel.

Avivar o nosso desejo mais profundo como pessoas, comunidades e povo é o caminho certo para acolher o Messias neste Natal.

Vinde e vede!
Maranatha!

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu