01 abril 2013

O Ser Humano é um Caminhante

 O que faz andar a estrada? 
É o sonho. Enquanto a gente sonhar, a estrada permanecerá viva. 
 É para isso que servem os caminhos, para nos fazerem parentes do futuro. 
Mia Couto, in Terra Sonâmbula

Cada ser humano traz em si o desejo de ver mais longe e mais largo, de ultrapassar as fronteiras do seu pequeno território, de espreitar o que poderá esconder-se para lá do seu pequeno mundo. Um tal desejo contém a energia que gera movimento, evolução, dinamismos vários, e faz, do ser humano, um caminhante, um homo viator.


Na Missa que celebrou com os cardeais depois do conclave, que o elegera como bispo de Roma e sucessor de Pedro, o novo Papa Francisco escolheu para a homilia, que então proferiu, três palavras: Caminhar, Edificar, Confessar.

Child running through forest.
© Johnér Images /Corbis (RF)
(...)  Limitarei a minha reflexão apenas a este convite: Caminhar! 

Cada pessoa individualmente, mas também a Humanidade no seu todo, nesta particular etapa do seu devir, face à mudança em curso e à perplexidade do que possa suceder no futuro, precisa de escutar este apelo e procurar que o mesmo lhe seja audível nas suas múltiplas implicações.


Pôr-se a caminho é, em primeiro lugar, começar por aceitar desinstalar-se das suas falsas seguranças, despertar do sonambulismo dos dias cinzentos e das rotinas asfixiantes de alguns quotidianos, libertar-se da mecanização e automatização das atitudes e gestos sem sentido, mas que impedem a ousadia e a criatividade, sacudir a paralisia do medo do futuro e do passo seguinte, soltar-se das amarras das pseudo inevitabilidades…

(...)

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu