01 junho 2008

Ao encontro do que emerge

" (...) as crises vêm-se aprofundando nas suas múltiplas e interligadas frentes (ecológica, social, económica e financeira, política, cultural, espiritual). Os seus efeitos tocam negativamente o quotidiano da vida de pessoas e povos inteiros, deixando traços de amargura e desconforto, quando não sementes de raiva e de ódio, prontos a explodir ao primeiro sopro.

Começa a esboçar-se um novo paradigma.

(...)

É a hora de procurar alianças e cumplicidades com quem já está desperto para construir, em conjunto, projectos alternativos: Projectos de empresa, de banco, de escola, de comunidade e de família, de serviço comunitário, de solidariedade com povos longínquos, de defesa empenhada de causas mundiais. "

.

[Texto integral]

3 comentários:

  1. Vou ser polémico.

    Assistimos ao emergir de um novo paradigma onde as elites se começam já a posicionar para não perder o poder...
    O seu apelo fraterno á cumplicidade em projectos alternativos só terá sucesso se os destinatários também forem parte da solução.

    Proponho mais um ponto:

    É hora de os pobres também tomarem nas suas mãos a construção das alternativas onde todos participem afincadamente, porque: ou nos salvamos juntos, ou pereceremos juntos!
    João Ferreira

    ResponderEliminar
  2. Num momento de crise um texto cheio de Esperança, dando-nos pistas para a iniciativa num desafio á criatividade!
    É bom ter como visão este novo paradigma de sociedade...
    Obrigada pela inspiração.
    Luisa

    ResponderEliminar
  3. Também emergem situações muito preocupantes em todo o mundo.
    - A situação política internacional, como no caso do Irão.
    - O esgotamento dos recursos naturais, sobretudo a água.
    - A degradação do meio ambiente.
    - A especulação sobre os bens alimentares de 1ª necessidade.
    - O aumento dos refugiados por todo o mundo onde há guerras, fome etc.
    São sinais muito aflitivos que nos fazem temer o futuro. É por isso que encontrar pessoas de esperança me faz sorrir.

    Parabéns e obrigada

    Helena Marques

    ResponderEliminar

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu