07 março 2017

Consulta Feminina
- um organismo da Igreja católica

Por ocasião do Dia Internacional da Mulher, o Conselho Pontifício da Cultura apresentou à opinião pública a Consulta Feminina, organismo nascido em 2015 cuja composição (cerca de 30 personalidades) integra intelectuais, economistas, cientistas, gestoras, desportistas, jornalistas e teólogas, mulheres cristãs e de outras religiões.

Este organismo, criado há um ano, na sequência da Assembleia plenária do Conselho Pontifício para a Cultura que foi dedicada ao tema Culturas femininas, tem como objectivo: trabalhar em diálogo com a diversidade, as religiões e os muitos mundos em que as mulheres operam, convicta de que a pluralidade é o pressuposto da ação humana. 

E acrescenta a nota de imprensa: Não falamos em nome da mulher, mas alimentamos uma discussão pro activa sobre a evolução dos papéis, tema sobre o qual as mulheres são protagonista desde há mais de um século, enquanto os homens parecem tê-lo vivido de modo passivo.

Também no Dia Internacional da Mulher de 2017, o primeiro número da revista do Conselho Pontifício da Cultura, intitulada Cultura e Fé, tem como tema principal O tempo e o olhar das mulheres o qual se apresenta desdobrado em quatro secções:

- Os jovens, na sua linguagem particular, na sua experiência, força e fragilidade;
- A disparidade de acesso ao trabalho e de remuneração;
- Apoio à presença positiva das mulheres nas religiões;
- Pontes para as culturas femininas e masculinas.

Estas duas notícias são promissores sinais dos tempos que queremos assinalar.

Está na hora de que aquelas pessoas que continuam a ver na religião cristã e na Igreja Católica um travão no longo caminho para a igualdade de mulheres e homens descubram que, ao invés, têm aí um poderoso acelerador da desejável mudança.

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu