01 janeiro 2012

Somos seres de Resposta e Responsabilidade

Vem este escrito a propósito da mensagem de Natal que a Fundação Betânia escolheu para enviar aos amigos: Felizes os que estão atentos aos sinais portadores de futuro - porque são construtores do Reino de Verdade, de Justiça e de Paz.

Dos quatro cantos sopram ventos de pessimismo quanto ao futuro que o próximo ano nos reserva. Por certo, não faltam razões objectivas que a tal poderão conduzir e sobram os decibéis dos media a proclamar inevitabilidades de que assim sucederá e a alimentar a fogueira do temor pessoal e colectivo. Contudo, há que manter viva a certeza de que o ser humano guarda boas reservas de liberdade que lhe permitem ser um irrecusável sujeito da história.

(...)
 
Quanto mais ásperos e turbulentos se anunciam os tempos futuros, mais exigente é a missão de quem vigia e maior clarividência se pede a quem deve estar atento aos sinais dos tempos. É que neles se adivinha a germinação da novidade e discerni-la nas suas potencialidades de justiça, de solidariedade, de amor e de paz, é tarefa comum aos humanos capazes de olhar o futuro com limpidez e generosidade de coração. Isto é: sem apego ao seu interesse egoísta, sem vassalagem aos interesses dominantes e com uma vontade genuína de bem comum sustentável.
 
(...)
 
Vivemos tempos que reclamam respostas de consolidação das nossas escolhas pessoais e colectivas e nos convidam ao assumir das nossas responsabilidades. Saibamos aprender, com o tempo de Deus e a luz do Espírito Santo, a escolher o que mais nos aproxima do Reino de Deus: o que mais nos conduz ao irmão, o que mais nos coloca do lado dos mais pobres e marginalizados, o que mais favorece a construção de pontes em vez de muros, o que mais sedimenta a unidade e a comunhão fraterna, o que melhor cuida do Planeta e da sua sustentabilidade. Em suma: escolhamos abrir o coração ao amor de Deus que tudo transfigura.

Somos seres de resposta e responsabilidade!

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu