23 setembro 2013

"A fonte cria-se da sede e do salto" - Ramos Rosa

António Ramos Rosa - fotografia de João Silva [º]

Hoje o Poeta fechou o livro e adormeceu.

António Ramos Rosa, o poeta a quem pedimos emprestado um verso quando foi criado este blogue, partiu.

É também com a sua poesia que, em Betânia, costumamos brindar os/as amigos/as. 
 "A fonte cria-se da sede e do salto"

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu