15 fevereiro 2013

Recompõe-se a Fraternidade Quebrada
Génesis, capítulo 43

(...)

A história de José é uma história onde Deus não aparece, é apenas uma história de irmãos. Mas o autor insere a narrativa na história da salvação querida por Deus e, portanto, esta referência torna-se necessária.
Adonai é o Deus da misericórdia e da salvação, só Ele pode fazer terminar positivamente toda uma grave e complicada situação.
(...)

Neste capítulo, a morte, a escassez e a fome, transformam-se em vida que traz também consigo a opulência de um banquete. José é, de facto, o instrumento querido por Deus para trazer a bênção de Abraão aos seus descendentes, isto é, ao povo de Israel. José começa a entender esse papel, aceita-o e torna-se o doador de vida, de solidariedade e de fraternidade.

Na tradição patrística o verdadeiro José
 é o Cristo que parte o pão e perdoa.

Nicoletta Crosti,
Recompõe-se a Fraternidade Quebrada
Génesis, capítulo 43

Sem comentários:

Enviar um comentário

A publicação de comentários está sujeita a moderação.
Maria do Céu